cardapio-aumentar-vendas-restaurante

Como um bom cardápio pode aumentar suas vendas em até 28%!

Os grandes empresários do ramo alimentício estão sempre preocupados com a qualidade da comida e atendimento, procurando por atualizações inovadoras nessas duas áreas, acabam esquecendo que existem outras ferramentas que podem ser utilizadas a favor de seu restaurante.

Restaurantes de sucesso precisam de cardápio e atendimento diferenciado. Porém, existem outras formas de aumentar seu faturamento, e principalmente fidelizar seus clientes, e isso tudo apenas com o cardápio do seu restaurante!

Software para Gerenciar Bares e Restaurantes

Hoje é normal encontrarmos na maioria dos restaurantes, um cardápio com várias fotos e enfeites, mas, será que você está utilizando essa ferramenta tão poderosa da maneira correta?

Seu cardápio deve conter uma boa descrição dos pratos, a explicação completa do produto é fundamental para cada cliente ter a liberdade de montar o prato, de acordo com suas preferências de ingrediente, paladar e gostos culturais.

O cardápio não pode ser meramente ilustrativo, tem de ser auto explicativo, para assim transmitir a identidade visual de seu restaurante, afinal, o cardápio faz parte da experiência entregue ao cliente.

Recentemente, um estudo da Cornell University, publicou resultados de uma pesquisa feita com 150 clientes durante seis semanas em um restaurante nos Estados Unidos. A pesquisa mostrou que os produtos com melhor descrição no cardápio, venderam 28% a mais em comparação aos que tinham um rótulo simplificado.

Mas, será mesmo possível aumentar as vendas apenas com mudanças no cardápio do restaurante?

Analisando esse estudo, nós do Programa Consumer reunimos algumas ideias e sugestões para melhorar seu cardápio e elevar suas vendas, nos acompanhe!

O bom cardápio tem a missão de transmitir seu restaurante

Ele deve estar em harmonia com o ambiente, e isso deve ser levado ao extremo com relação a representações de fotos, cores, e material do seu cardápio, pode até parecer simples, mas, nos dias de hoje grande parte dos clientes acabam se interessando nos pratos pelos olhos.

Claro que você não deve trabalhar com propaganda enganosa, e sim entregar aquilo que é esperado.

É interessante trabalhar com códigos no cardápio ou algum tipo de ordem, para facilitar o entendimento dos seus colaboradores, pois, permite maior agilidade no atendimento e lançamento dos pedidos no sistema.

Como estamos falando de descrição para um bom cardápio de restaurante, é importante lembrar de um antigo ditado popular:

“Uma imagem vale mais que mil palavras.”

E vale mesmo, não é?

Um bom marketing tem como atributo imagens de alta qualidade, e para seu cardápio não vai ser diferente.

As fotos são importantes para rotular com maestria os pratos, por isso, devem ser tiradas com nitidez e bom ângulo, para melhorar a percepção do consumidor.

Você pode contratar um fotógrafo para lhe ajudar nesse processo, para tirar fotos perfeitas de seu cardápio e depois também colocar nas redes sociais.

Porém, separamos também um artigo ótimo para quem tem interesse em saber como tirar as melhores fotos de maneira simples para seu cardápio e redes sociais.

Engenharia do Cardápio

Não queremos de forma alguma retirar os méritos dos outros tópicos, mas sem dúvidas, este vai mudar sua visão sobre cardápios.

Antes de começarmos a explicar este tópico gostaria de fazer uma pergunta:

Você sabe o que é, e como funciona a engenharia do cardápio? Não? Sem problemas! Vamos explicar exatamente o seu funcionamento e como aplicá-la ok.

Em um estudo, realizado pelos professores Kasavana e Smithds na década de 80, no livro “menu engineering”, da School of Hospitality Business da Universidade de Michigan, nos EUA, a engenharia do cardápio baseia a forma de usar o layout do seu menu para fazer com que os clientes comprem ainda mais os pratos que te dão o maior lucro, e ajuda na estratégia de vender produtos com menor saída.

Basicamente, consiste no uso de algumas teorias da psicologia para que você consiga melhorar o posicionamento dos pratos que mais vão trazer benefícios para seu restaurante, conseguindo entender onde eles irão chamar mais atenção no menu, levando mais clientes a inconscientemente, escolher por esses pratos.

É isso mesmo que você acabou de entender: vender os pratos certos em maior quantidade e maior rotatividade daqueles com menor saída, podem fazer toda a diferença no caixa no final do dia, e é esse o principal objetivo da engenharia do cardápio!

Agora que deu para notar como é interessante essa teoria, vamos ensiná-los a como colocar em prática. Vamos lá!

Bom, quando falamos em pratos que dão mais lucro, qual a primeira coisa que veio à sua mente? Aposto que foi aquele macarrão que custa R$5,00 reais e você vende por R$20,00, certo? Mas, é nesse momento você precisa ter um pouco de calma, pois, essa não é a resposta!!

cardapio-loja-de-bolos

Para sabermos quais são seus pratos mais requisitados, como definem Kasavana e Smith, é preciso esquecer um pouco a porcentagem de lucro que você tem em cima de cada item do cardápio, e se concentrar em apenas duas coisas: a margem bruta de cada prato e o volume de vendas.

O que nos interessa aqui não é a margem de lucro de 75% que você teve sobre os R$20,00 no macarrão, mas sim os R$15,00 que você obteve no produto e a quantidade de vezes que foi vendido.

Dessa forma, se a sua lasanha custa R$20,00 para ser feita e é vendida por R$40,00, ela já ultrapassa o macarrão no primeiro quesito, pois, mesmo que a margem de lucro aqui seja 50% sobre os R$40,00, com ela você acaba ganhando R$5,00 a mais em cada venda em comparação ao macarrão.

Por outro lado, se o macarrão acaba saindo dez vezes mais que a lasanha, você acaba ganhando R$150,00 com o macarrão para cada R$20 na unidade da lasanha, ou seja, nesse caso não existe argumento para contrapor que o macarrão é o vencedor em seu cardápio!

Com base nisso, dá para dividir todos os seus pratos em quatro categorias:

“Estrelas” - São os pratos que mais rendem dinheiro, e tem maior saída.

Burro de carga” - Tem bastante rotatividade, mas não gera tanto lucro.

“Quebra-Cabeças” - São aqueles pratos que tem um potencial de lucro enorme, mas, tem uma baixa rotatividade.

“Cachorros” - Esses aqui tem baixa saída e você não ganha quase nada em cima, sem dúvida este deve ser trabalhado para mudar ou até mesmo tirado do menu.

volume-de-vendas-lucratividade

A partir de agora você sabe como encontrar seus pratos mais lucrativos, partindo desse ponto é só trabalhar o cardápio, para dar mais destaque a eles e, assim, ter total controle no pedido dos clientes!

Para destacar as “estrelas” do cardápio, uma boa ideia é colocar uma estrela em frente ao nome ou até mesmo acrescentar alguma frase como: “sugestão do chef” ou “especialidade da casa”. Você não deve exagerar no número de pratos destacados! Quanto maior o número de destaques maior será a poluição no cardápio, e também maior será a indecisão dos clientes.

Claro que a prática leva à perfeição, e você levará algum tempo para analisar todas essas informações, mas, depois de colocadas em ação, você conseguirá ver grandes diferenças.

Caso ainda exista alguma dúvida no cálculo, separei um artigo do portal InFood sobre como calcular a engenharia de cardápio.

Deve ser Higiênico!

Aqui é fácil de entender, apenas se coloque no lugar do cliente.

Como falamos anteriormente, o cardápio do restaurante transmite a sua imagem como um todo, e é muito desagradável um cardápio que esteja sujo, empoeirado ou grudando.

Lavamos nossas mãos antes mesmo de nos sentarmos na mesa para comer, entregar um cardápio sujo para seu cliente é um forma de mandá-lo embora do restaurante.

Então, para evitar constrangimentos, quando disponibilizar um cardápio para seus consumidores, certifique-se da higienização do mesmo, deixe sempre um pano com álcool perto e regularmente limpe-os, para não ter de fazer isso na frente do cliente e criar um clima desconfortável.

Coloque a limpeza como um dos padrões fundamentais entre seus colaboradores e sua equipe!

Trabalhe com promoções

Todos gostam de receber descontos ou promoções, trabalhe com regularidade nesse pilar, deixe exposto no cardápio para passar uma boa impressão para o cliente, e forçando até mesmo uma queima de estoque de algum produto com baixa saída.

A visibilidade de produtos que você consegue ter em seu cardápio é enorme, devido a isso você deve ter promoções novas sempre que puder, até mesmo diária, se possível.

Você pode popularizar ainda mais os pratos do seu cardápio fazendo bom uso das redes sociais, com promoções diárias e vinculação de tudo isso com seu cardápio online.

É muito importante o uso de tecnologias para otimizar as ferramentas já existentes em seu restaurante! Se você, meu amigo empresário, ainda não tem um cardápio online, eu lhe convido a conhecer o MenuDino.com.

Com o MenuDino.com você tem a opção de montar seu cardápio online com facilidade, agilidade e principalmente com muita interação, tudo isso sem custo algum!


Você pode publicar seu cardápio neste portal sem qualquer custo e divulgar para seus clientes, nas redes sociais e por whatsapp também.

Inclusive, habilitando para receber pedidos online direto no seu whatsapp se desejar, otimizando ainda mais seus processos.

Claro e Direto

Tente destrinchar ao máximo os produtos disponíveis no seu cardápio, ele deve ter um conteúdo de fácil entendimento para todos os tipos de público.

Assim que o cliente pegar o seu cardápio, ele deve ser capaz de fazer mudanças básicas e escolher os pratos sem dificuldades.

Um fato interessante é evitar o uso de cifrão ($), que é um símbolo remetente de valores para o cliente, fazendo o mesmo ter a consciência de que está gastando grandes quantias, assim, diminuindo os gastos em seu restaurante.

É exatamente esse ponto que é analisado na pesquisa da Escola de Administração Hoteleira da Universidade de Cornell, em que os hóspedes que recebem um menu sem cifrões gastam significativamente mais do que aqueles que recebem um menu com eles.

sistema-de-restaurante-gratuito

Descubra porque o Consumer já foi instalado em mais de 100 mil estabelecimentos na área da alimentação.

 

O restaurante é uma forma de lazer para nós, e a todo momento ser exposto a um símbolo que faça você lembrar das suas responsabilidade financeiras não é nada atrativo, então vamos evitar ao máximo o cifrão!

Outro ponto que podemos trabalhar nesse tópico, é o tamanho dos preços. Não é necessário deixar o valor do produto microscópico, mas se ele for relativamente pequeno vai transmitir uma sensação de “valor inferior” ao cliente.

Seus colaboradores devem ter todas as informações na ponta da língua, devem saber cada aspecto e vírgula do cardápio, a clientela sente segurança quando o funcionário tem facilidade em esclarecer suas dúvidas.

Estrutura

Veja agora algumas dicas para a estrutura e distribuição de seu cardápio:

Tamanho: Evite um cardápio muito grande, não existe um tamanho padronizado, mas pense que ele deve ser legível e ao mesmo tempo compacto.

Isso também vale para o número de páginas, você deve possuir no máximo, cinco páginas, para não ser cansativo e causar indecisão no cliente.

Ordem: Promoções e pratos “estrela” devem ser expostos logo de cara para o cliente, bebidas e sobremesas devem aparecer próximas ao final, mantendo assim, uma ordem na qual o cliente deve seguir.

Preço - Evite o uso de coluna para os preços, os clientes sempre vão optar pelos mais baratos, isso vai desfocar muito seus outros pratos. Vale relembrar, não faça o uso do cifrão.

Propagandas - É comum fazer o uso de propagandas, mas tente não poluir as principais informações do seu cardápio com elas. Tente escolher um lugar fixo para divulgá-las.

Informações - Todo tipo de informação, seja ela sobre formas de pagamento, ou horário de funcionamento deve ficar no rodapé da contracapa.

Descrição dos alimentos - É importante um nome diferenciado para os pratos e uma descrição detalhada de cada produto, com informações de ingredientes e preparo. Você também pode separar um espaço para os adicionais e detalhes que gostaria de mencionar.

Procure um diferencial - Procure algo que só o seu restaurante pode oferecer e tente aplicar no cardápio. É uma forma de dar ainda mais sua cara para o menu.

Acessibilidade para todos - Hoje isso vale para outros idiomas e leitura em braile. Vale ressaltar que, cardápios com a opção para leitura em braile são obrigatórios em todo o território nacional.

Conclusão

Não existe um padrão definido pelo mercado para o melhor cardápio, tem pessoas que acertam em alguns pontos e erram em outros.

Para nós, o restaurante que tem um bom cardápio, consegue conquistar sem dificuldades, adoramos achar tudo na ordem correta, com boas divisões entre as páginas, sendo agradável ao olhar.

Pode até parecer engraçado, como algo pequeno pode influenciar tanto no faturamento do seu restaurante, mas, é nesse momento que podemos analisar cada ferramenta e entender a fundo o que cada uma pode trazer como diferencial para nós se for usada da maneira correta.

Caso você ainda não tenha um cardápio, separamos algumas sugestões modernas e elegantes para seu restaurante.

Acha que podemos adicionar mais algum atributo para deixar nosso cardápio ainda melhor? Deixe nos comentário!

 

Participe e deixe seu comentário abaixo.