Como vai ser o restaurante do futuro? [Conheça um em São Francisco na Califórnia]

Introdução

Criar processos, reduzir custos e garantir serviços e produtos de qualidade é a busca não só de empresários no segmento da alimentação, mas de todos os segmentos.

Olá, quem escreve aqui é o Renato Almeida, cofundador do Programa Consumer, o software de gestão que quer revolucionar o segmento da alimentação. Estou passando uma temporada no Vale do Silício em São Francisco, nos EUA, para acompanhar de perto e trazer novidades do setor em primeira mão para nossos clientes e parceiros.

Se você quer evoluir seu negócio, não deixe de testar gratuitamente o Consumer. Tenha a garantia de ter um sistema simples, prático, confiável e em constante evolução para sua gestão.

Minha experiência

Hoje fui almoçar num restaurante futurista, que não possui pessoas no atendimento e só aceita pagamento por cartão de crédito. Os pedidos são feitos por totens no local ou por um aplicativo no celular dos clientes.

Veja abaixo detalhes de como funciona.

DCIM100GOPROGOPR1287.

O restaurante Eatsa é localizado no centro financeiro de São Francisco, na 121 Spear St B08, CA 94105.

Ao procurá-lo pelos bairros da região, já comecei a ver muitos executivos com pratos e sacolas do mesmo, caminhado pela redondeza, o que me mostrava que eu estava perto.

Mais alguns minutos de caminhada e lá estava ele. Confesso que estava ansioso para conhecer de perto, ver se funcionava, o sabor dos pratos e etc.

A primeira surpresa foi o grande número de pessoas fazendo seus pedidos e a fila no local, na foto abaixo é possível ver alguns detalhes:

Antes de fazer meu pedido, procurei por pessoas no atendimento, não encontrei ninguém, apenas no final da refeição apareceu uma pessoa que limpava as mesas, mas sem interferir nem fazer o pedido para os clientes.

software-bares-resturantes-lanchonetes-02

O restaurante era moderno e com muitas placas de sinalização, em um local cercado por grandes empresas e edifícios enormes.

Na fila a todo momento, os clientes eram convidados por placas e banners a instalar o aplicativo e agilizar a visualização do menu e do cardápio.

Ao chegar minha vez, fui fazer meu pedido. Os pedidos eram feitos em totens com iPads instalados, o processo se iniciava primeiramente passando o cartão de crédito pelo leitor, tentei 3 vezes e não funcionou e ele pediu então para eu digitar manualmente o mesmo.

Feito isso, o sistema abriu o menu e então eu tive a opção de selecionar alguns pratos prontos e sugeridos, ou então personalizar meus ingredientes, tudo muito simples e prático.

Finalizando meu pedido e enviando para produção, eu deveria então ficar então na frente do local onde ele seria entregue, veja abaixo.

Para minha surpresa nos monitores acima, eram mostrados os nomes que estavam na fila de espera. O prato, ao ficar pronto aparecia com um check na frente do nome junto ao número do recipiente abaixo, onde ele deveria ser retirado.

O local onde os pratos eram entregues como que por mágica, contavam ainda com uma tecnologia que mostrava meu nome e algumas animações. Eu e muitos que estavam ali pela primeira vez estavam animados em ver tudo aquilo funcionando.

Num local ao lado, era possível retirar talheres e guardanapos. Feito isso, fui então fazer o grande teste para saber o sabor daquela comida “automatizada”.

O prato veio lacrado, com meu nome inscrito e observações impressas. Estava com receio de como seria o sabor daquela comida feita “sem amor”. Fiquei surpreso com o sabor, pois era bom, a carne estava quente e fiquei saciado.

No final encontrei uma pessoa que trabalhava no local e perguntei quem fazia a comida, ela me falou que parte era automatizada e outra parte feita por cozinheiras.

Chegando em casa, ao olhar meu e-mail vi que recebi o recibo de minha compra e ainda a opção para responder uma pesquisa de atendimento sobre minha experiência.

software-bares-resturantes-lanchonetes-01

Sobre o Eatsa

O Eatsa é um restaurante novo, inaugurado em 2015, com o objetivo de equilibrar a qualidade do atendimento junto ao uso da tecnologia, automatizando processos.

Os pratos oferecidos são baseados em quinoa, um ingrediente tradicional na Califórnia. A premissa que adotam é a de oferecer pratos para uma dieta saudável, com equilíbrio nas composições, mantendo o sabor e agilidade no preparo. O preço do prato é padronizado em $ 6.95 para refeições no almoço.

A empresa, apesar de jovem, já tem planos para expandir-se pelos EUA. Atualmente existem 2 unidades em San Francisco e 1 em Los Angeles.

Seu fundador, David Friedberg, classifica seu negócio como um novo sistema de delivery e não como um restaurante tradicional.

 

Resumo e minha opinião

A experiência foi muito boa, pois é tudo prático e rápido, você não tem risco de ser mal atendido ou o funcionário voltar troco errado, fazer algo que você possa não gostar.

Por outro lado, é um pouco frio também, não tem ninguém para tirar suas dúvidas por exemplo.

Fiquei sabendo que eles começaram também a oferecer café da manhã das 7:00 às 10:00, talvez eu volte para conhecer.

O você o que achou de toda essa tecnologia, acredita que essa ideia funcionaria aqui no Brasil?

Deixe seu comentário abaixo.

Ah e caso não tenha instalado o Programa Consumer, faça isso agora = )

Veja o vídeo completo de minha experiência abaixo: Restaurante do Futuro



Abraços.

5 comments

  1. Eduardo Lorenzetti 6 julho, 2016 at 00:16 Responder

    Achei ótima a ideia deste restaurante.
    Acho quedaria certo sim aqui no Brasil mas com algumas adaptações.
    Se tiver mais algumas novidades mande para a gente.
    Forte abraço.! bom trabalho e aproveito o máximo!

  2. Antonio Almeida 6 julho, 2016 at 23:37 Responder

    Super interessante!!! gostei muito da ideia, trabalho um pouco nesta linha e atualmente estou procurando uma forma de integrar o pedido com a geração de etiquetas, como as apresentadas na reportagem.

    Abraço a todos!!!

  3. Emerson Zanatta 26 Fevereiro, 2017 at 01:22 Responder

    Cara, matéria sensacional, acho que o caminho é esse mesmo, com a dificuldade na mão de obra a tecnologia vem ganhando seu espaço nessa área. O auto serviço tem se tornado cada vez mais visto por ai, se tu pega a rede Grall, veras que já não existe mais o mesmo numero de pessoas no atendimento, mas na contra partida está perdendo qualidade no produto final. Enfim, se isso vai funcionar no Brasil, já não sei, somos um pais receptivo e gostamos do contato humano. Abraço.

Participe e deixe seu comentário abaixo.