Quero vender mais. Como cadastrar meu restaurante no IFood?

“Dezenas de restaurantes são inaugurados todas as semanas e todos eles tem um objetivo em comum: ganhar dinheiro matando a fome. Para destacarem-se entre os concorrentes e aumentar seus lucros, muitos restaurantes procuram diariamente novas maneiras de alcançar mais clientes e expandir seus negócios. O iFood é, atualmente, talvez a mais eficiente dessas maneiras. Neste artigo vou mostrar a você como cadastrar seu restaurante no ifood e vender mais.”

Mas afinal, o que é o iFood?

O iFood é a maior empresa de foodtech (ciência e tecnologia voltada para o ramo alimentício) da América Latina. A empresa de origem brasileira, também presente na Colômbia, Argentina e México, oferece um serviço de entregas de comida por meio de seu aplicativo/site gratuito para SmartPhones, computadores e tablets.

O ifood pode ser acessado de diferentes dispositivos com acesso à Internet. (Imagem/divulgação: Ifood)

 

O aplicativo de mesmo nome permite que o cliente vá até uma “praça de alimentação online” e analise cuidadosamente suas opções. O usuário pode ver o cardápio dos restaurantes conveniados, ter uma estimativa do tempo necessário para a entrega (com base na localização do usuário), escolher entre diferentes opções de pagamento e confirmar o pedido sem fazer ligações ou falar com atendentes. Tudo isso com poucos toques na tela ou alguns cliques de mouse.

Sistema de Pedidos integrado ao iFood

Dispondo de fortes atrativos para os consumidores, o Ifood cresceu exponencialmente desde o seu lançamento em 2011 e hoje conta com mais de 6 milhões de pedidos mensais, o que o tornou a primeira opção do brasileiro na hora de pedir comida pela Internet.

E por que eu deveria cadastrar meu restaurante no IFood?

Usando a plataforma interativa, o cliente pode navegar livremente pelos menus dos diferentes restaurantes, verificando atentamente os prós e contras de cada uma das opções disponíveis no cardápio e até mesmo conhecer novos estabelecimentos e pratos sem nem sair de casa. Já são mais de 5 milhões de usuários ativos.

 

Mais benefícios do que o imaginado! (Foto/reprodução: Ifood)

Alcançando a impressionante média de 50 pedidos por segundo em horários de pico, o aplicativo parece muito atraente para os donos de estabelecimentos alimentícios. Atualmente o Ifood conta com mais de 40.000 estabelecimentos vinculados, todos interessados em alcançar o enorme público que recorre à plataforma diariamente.

O IFood já ajudou cerca de mil empresas a alcançar um faturamento de mais de um milhão de reais.

O Ifood recebe muitos pedidos (Foto/reprodução: Print da aba “sobre” no site do Ifood.)

 

Fazer parte do iFood é como abrir uma nova franquia: permite que o seu negócio alcance novos públicos que não seriam alcançados de outro modo. Ao tornar o seu restaurante um parceiro do iFood, você estará garantindo um lugar especial no “catálogo de restaurantes” mais acessado do Brasil.

Nada de favoritismos, o iFood prioriza a qualidade. Quanto mais satisfeitos seus clientes ficarem com os serviços, mais destaque o restaurante receberá no aplicativo. O estabelecimento mais bem avaliado pelos consumidores ganha o topo da lista vertical em que são exibidas as diferentes opções de restaurantes.

As avaliações podem incluir comentários escritos, que são comumente lidos por outros usuários procurando um novo lugar para fazer seus pedidos. O caráter positivo ou negativo dos comentários pode causar grande impacto no desempenho que um estabelecimento tem no aplicativo. A maioria dos consumidores opta por consultar a opinião de amigos ou outros consumidores antes de fazer um pedido pela primeira vez em um estabelecimento que ainda não conhece.

 

(Imagens/reproduções: Breno Mazza)

 

Se você ainda é um pequeno empreendedor, nada tema! Para cadastrar seu restaurante na plataforma não existe pré-requisito que diz respeito ao tamanho ou alcance do seu empreendimento. O iFood se dispõe a potencializar todo negócio.

O que é preciso para eu cadastrar meu restaurante no iFood?

Para cadastrar seu restaurante, lanchonete ou bar no Ifood você precisa atender a algumas demandas bem simples:

  • Fazer uma boa comida.
  • Ter um computador com Windows e acesso à Internet no local.
  • Possuir um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas).
  • Dispor de uma equipe eficiente de entregadores.
  • Procurar aprimorar o atendimento.
  • Entregar refeições prontas para o consumo.

Se o seu estabelecimento ainda não preenche esses requisitos, não se preocupe, não será difícil deixá-lo adequado o suficiente para o cadastro. Quando estiver com tudo pronto, preencha o formulário no site oficial do Ifood e envie os seus dados para a análise. Se o seu estabelecimento atender as exigências básicas do Ifood, a equipe deles entrará em contato com você o quanto antes.

Você assina o seu contrato on-line e já começa a configurar o seu restaurante na plataforma. O contrato não exige fidelidade e pode ser cancelado a qualquer momento. Além disso, ao vincular o seu estabelecimento ao Ifood, você só paga se vender.

Quanto custa para cadastrar meu restaurante no iFood?

Ao contrário do que se imagina, o cadastro no Ifood é gratuito. Porém, o Ifood cobra comissões sobre o valor total dos pedidos, isto é, o preço dos pratos somado à taxa de entrega. A comissão é calculada de acordo com o seu contrato atual. Depois de se tornar parceiro do Ifood há algum tempo você pode entrar em contato com a equipe e elaborar um novo contrato.

A cobrança pode ser feita de duas maneiras diferentes. Você pode optar por receber um boleto com o valor das comissões ou abater do seu “crédito de pagamento online”, que seria o valor que o Ifood tem acumulado para repassar ao seu estabelecimento.

É importante analisar cada item no seu cardápio de forma a manter os preços justos e não prejudicar seu faturamento. Mesmo que parte da venda seja revertida em comissão, o Ifood vai aumentar o seu número de vendas e consequentemente aumentar seus lucros. Procure ver a sua disponibilidade no aplicativo como um investimento.

E como é que o iFood repassa o dinheiro para mim?

A forma com que o Ifood repassa o seu lucro pode variar de acordo com a forma de pagamento escolhida por cada consumidor.

Em caso de pagamentos via cartão o Ifood repassa o montante para você todo dia 15 e todo dia 30. Eles armazenam o valor e lhe transferem o dinheiro depois de abater as ocorrências de débito/crédito (taxas) necessárias.

Caso o seu cliente peça pelo pagamento em dinheiro (espécie), cabe ao seu estabelecimento calcular o troco e realizar a transação. Você pode deixar que o Ifood debite automaticamente a comissão do seu crédito de pagamento online.

Para mais informações consulte o guia do Ifood sobre faturamento.

Para usar o iFood eu preciso baixar algo no computador do meu restaurante?

Para utilizar o Ifood no seu estabelecimento você vai precisar do Iconnect, o gestor de pedidos da plataforma. O Iconnect é uma ferramenta cujo propósito é  receber, confirmar e despachar pedidos feitos através do Ifood. O operador do restaurante deve utilizar esse Software para captar o pedido, conferir as informações pertinentes (como endereço de entrega e itens do pedido) para então confirmar o pedido e despachá-lo.

O Iconnect é o gestor de pedidos do Ifood. (Imagem/divulgação: Ifood e Iconnect)

Cabe ao operador atualizar os status do pedido e informar o cliente em que etapa do processo seu pedido está: Pendente, Em preparo, Saiu para a entrega e Entregue.

Como cadastrar meu cardápio de um modo que atraia clientes?

Depois de se tornar um parceiro do Ifood, você precisa cadastrar o seu cardápio na plataforma. O Ifood tem três maneiras de cadastrar o seu menu, são elas: Via Extranet, Via Portal do Parceiro e Menu API. Mas não se preocupe com isso, o Ifood vai lhe mostrar todos os tipos de cadastros possíveis e lhe auxiliar durante o processo.

Para fazer o cadastro do Menu adequadamente, pense em como os visitantes do Ifood, seus clientes em potencial, verão o seu cardápio. Organize seus pratos por categorias, os ordene por complexidade e lembre-se de destacar os mais vendidos e procurados. Os consumidores vão passar seu cardápio de cima para baixo, então você pode escolher o que eles vão ver primeiro.

Dê atenção aos detalhes!

Quando estiver criando seu cardápio certifique-se de colocar descrições detalhadas acerca dos ingredientes ou modo de preparo de cada prato. Como os clientes não podem fazer perguntas adicionais em tempo real, certifique-se de que não restarão dúvidas a respeito do que está sendo oferecido.

Descrições pouco claras podem deixar os consumidores inseguros e fazer com que eles procurem no Ifood por outro lugar para comer.

Para aumentar ainda mais as chances de cativar um novo cliente e mantê-lo interessado em seus produtos, coloque boas fotos de seus pratos ao lado de alguns dos itens do seu cardápio.

 

Descrições e imagens aumentam as chances de venda em 50%.

Afinal, quem nunca ficou com água na boca só de ver a foto de algo que parecia muito gostoso? Imagens boas não só deixam os clientes mais atraídos como também os deixa mais seguros ao fazer uma escolha. Mas procure usar fotos realistas e profissionais. Imagens da internet ou fotos amadoras podem ilustrar o seu produto, mas não cumprem o objetivo de aguçar o desejo por aquele prato.

Use e abuse dos recursos do iFood

Algumas refeições são comumente disponibilizadas em diferentes tamanhos, mas como possuem os mesmos ingredientes o Ifood permite que você separe os produtos por tamanho. Usar esse recurso pode tornar a visita do cliente ao seu cardápio muito mais agradável.

(Imagem/reprodução: Breno Mazza)

 

Por exemplo, se uma pizzaria tiver três tamanhos de pizza e os mesmos sabores em todos os tamanhos, os sabores podem ser disponibilizados para escolha antes dos tamanhos e uma vez que o cliente tenha escolhido o sabor que quer, uma janela secundária exibirá as diferentes opções de tamanho e seus diferentes preços.

Como posso cadastrar meu cardápio mais rápido?

Caso o seu estabelecimento tenha um cardápio muito amplo, cadastrar manualmente cada um dos itens pode levar algum tempo. Você pode cadastrar seu cardápio automaticamente caso você já tenha no seu restaurante um Software de Gerenciamento integrado ao Ifood como o Consumer.

 

Poupe o retrabalho com o Consumer, o sistema de gestão integrado ao Ifood.
(Imagem/divulgação: Consumer e Ifood.)

Usando o Consumer, você pode exportar o seu cardápio para o iFood em poucos instantes. A solução de gestão integrada também recebe pedidos, permite o controle de pagamentos e taxas bem como a supervisão do fluxo de caixa. O Consumer pode ser configurado para abater do seu estoque os componentes necessários para a produção de cada pedido aceito no Ifood, incluindo complementos e adicionais.

Além de aumentar a eficiência do seu atendimento, otimizando a gestão do seu negócio, o Consumer poupa o retrabalho de configurar novamente no Ifood o que já está configurado no sistema do seu estabelecimento. Assim você só precisa  configurar as impressoras e atualizar os status dos pedidos uma única vez.

Qual impressora utilizar para pedidos no iFood?

Depois de assinar o contrato e cadastrar seus produtos adequadamente você ainda precisará de um outro item também muito importante para trabalhar com o Ifood:

uma impressora não fiscal.

Para trabalhar com o iFood você vai precisar de ao menos uma impressora não fiscal para emitir os pedidos feitos pelo aplicativo.  A impressora não fiscal escolhida tem de ser compatível com o formato de impressão utilizado para a emissão da nota, no caso, o layout de impressão cupom (usando bobinas de papel de 80mm ou 57mm).

Impressora Epson TM20
(Imagem/divulgação: Epson)

 

Existem muitos modelos de impressoras não fiscais que podem ser configuradas no Ifood. Aqui você vai encontrar uma lista com algumas das impressoras mais utilizadas pelos clientes do Programa Consumer.

  • Impressora não fiscal Epson.

A impressora Epson ocupa o topo da lista porque além de versátil e fácil de usar possui o menor consumo de energia da categoria. Para deixar a instalação ainda mais rápida, ela já vem com todos os dispositivos na caixa.

  • Impressoras Daruma DR 700 e DR 800.

As impressoras da Daruma são produzidas nacionalmente e contam com um suporte técnico de qualidade. Os modelos DR 700 e DR 800 são muito populares em lanchonetes, restaurantes e pizzarias no Brasil todo. Podem ser configuradas para trabalho via rede, permitindo o uso da impressora longe de um computador, o que a faz perfeita para o uso na cozinha. Ótimo custo-benefício e boa versatilidade.

  • Impressoras Bematech MP2500 e Bematech 4200.

A Bematech produz impressoras nacionalmente e fornece a seus clientes um suporte confiável. Compatível com cabos de rede e placas de conexão sem fio, permite que você a configure com a rede interna do seu restaurante. Ótima para cozinhas e também adequada para emissão de comprovantes fiscais.

  • Impressora Elgin I9

O grupo Elgin tem muitos anos no mercado e procura sempre oferecer boas soluções para seus clientes. Com sua impressora I9 não é diferente. A máquina conta com três versões diferentes com relação à conexão: USB ou USB+Serial ou USB+Ethernet. Possui uma robusta guilhotina que garante sua durabilidade e vem com um Software gratuito para edição de cupons de senha. Bastante utilizada para emissão de senhas.

Existem muitas outras boas impressoras não fiscais no mercado, procure saber qual melhor atende às necessidades do seu negócio. Para otimizar o seu espaço de trabalho, deixá-lo organizado e ainda mais eficiente talvez você precise de mais de uma impressora desse tipo funcionando simultaneamente em lugares diferentes.

Um ótimo exemplo do uso de duas impressoras no estabelecimento é o clássico: atendimento e cozinha. O operador de caixa pode poupar muito tempo se com um clique deixar os responsáveis pela cozinha cientes dos pedidos feitos. Perder menos tempo com isso significa ter mais tempo para atender outros clientes.O investimento nas impressoras é válido: Atender mais clientes significa vender mais.

Se quiser saber mais sobre impressoras, leia o nosso artigo mais específico sobre o assunto: Qual impressora eu devo comprar para imprimir pedidos na cozinha?

Tenho outra alternativa além da impressora na cozinha?

A impressora é por vezes utilizada na cozinha para controlar o fluxo de produção e imprimir os pedidos das comandas, sendo uma máquina muito útil em um bar ou restaurante. Outra forma de controlar o fluxo de produção é utilizando um monitor de preparo na cozinha. O monitor pode ser, por exemplo, um tablet que pode acabar por substituir a função da impressora.

Monitor de preparo do Consumer
(Imagem/divulgação: Programa Consumer)

 

Usar um monitor de preparo evita gastos de papel e a passagem de cabos. Além disso, a instalação é mais fácil e muitas vezes mais barata.

O que acharam do Ifood?

Contando com mais de 40.000 restaurantes conveniados, o Ifood recebe novos formulários para a análise todos os dias. A grande maioria dos donos de estabelecimentos alimentícios ficaram satisfeitos com a parceria. A plataforma não costuma apresentar problemas e quando apresenta, sua hábil e competente equipe trabalha para resolvê-los o quanto antes.

 

 

12 comments

  1. Vantagens e desvantagens de utilizar os aplicativos de delivery online no seu restaurante - Blog do Programa Consumer 8 julho, 2018 at 23:16 Responder

    […] Ifood e RestauranteWeb: as empresas donas desses serviços cobram um plano mensal de no mínimo R$100,00 além de uma taxa de 12% sobre as vendas realizadas dentro da plataforma, ou seja, o pagamento só é realizado sobre os pedidos gerados dentro dos canais deles. Os aplicativos funcionam, por enquanto, nos seguintes estados brasileiros: CE, PE, BA, RJ, SP, PR, DF, MG, SC, RS, AM, PA, RN, GO, MT. Veja também nosso artigo de como vender mais e como cadastrar seu restaurante no iFood. […]

Participe e deixe seu comentário abaixo.