Dona do Burger King avalia mudanças no futuro do fast-food

A Restaurant Brands International (RBI), dona da marca Burger King, Tim Hortons e Popeyes começa a avaliar o cenário pós-pandemia para o setor de fast-food.

A informação é da revista Exame.

Depois de ter fechado as portas de milhares dos seus restaurantes, a RBI se prepara agora para reabri-las. 

Porém, a dona das grandes marcas de fast-food acredita que o food service não será mais o mesmo pós-pandemia.

Durante esse período, o setor alimentício teve que se reinventar para continuar vendendo.

Para a RBI, algumas dessas mudanças vão transformar o setor de fast food para sempre.

E os restaurantes terão que se adaptar a essa nova realidade para sobreviver.

A volta das atividades, que pode acontecer a qualquer momento, não será como antes.

Continue lendo para saber quais mudanças devem ocorrer no setor de food service de acordo com a dona do Burger King.

O Programa Consumer tem todas as soluções para o seu fast-food sair na frente da concorrência!

Quais mudanças a dona do Burger King acredita que vai acontecer no futuro do fast-food?

A pandemia do coronavírus provocou mudanças em diversos setores.

No food service, não foi diferente.

Medidas como fechamento temporário de estabelecimentos e o isolamento social afetaram pequenos e médios restaurantes locais.

Até mesmo grandes nomes do ramo alimentício, como o Burger King sentiram o impacto.

Assim, os restaurantes tiveram que mudar e se reinventar para continuar vendendo.

E para a dona do Burger King, algumas dessas mudanças determinarão o futuro do fast-food.

“Nós abraçamos completamente a noção de que parte de nossos restaurantes precisa mudar — certamente para o futuro próximo e possivelmente para sempre”, declarou o presidente da RBI, José Cil. 

Veja quais são as principais mudanças no fast-food apontadas pela RBI:

Uso de máscara

Previsões indicam que o mundo ainda irá conviver com o coronavírus por algum tempo.

Portanto, as máscaras de proteção passarão a fazer parte dos uniformes para evitar a contaminação.

Distanciamento físico

Outra mudança que poderá ser mantida é o distanciamento físico, como mesas afastadas e isolamento de balcões.

Para oferecer segurança aos consumidores e aos colaboradores, a aglomeração de pessoas continuará sendo evitada.

Transformação digital de restaurantes

Mas a mudança mais definitiva no food service é a transformação digital dos restaurantes.

Na pandemia do coronavírus, as vendas online por site ou aplicativo Delivery foi a solução para seguir vendendo.

Além disso, o pagamento online e entrega por delivery ou retirada no drive-thru take away garantiram mais segurança para os consumidores.

Se antes digitalização de restaurantes já era uma tendência para o futuro.

Agora será imprescindível para continuar operando na pós-pandemia.

“Nunca houve tempo melhor para adotar um modelo de negócios que serve dezenas de milhões de pessoas por dia com velocidade e contato limitado”, disse o José Cil, presidente da RBI.

O Consumer ajuda você a estar pronto para o futuro do fast-food

O Programa Consumer é um sistema de gestão digital focado em restaurantes.

Nossas soluções foram desenvolvidas para ajudar pequenos e médios empreendedores da alimentação a alcançarem o sucesso.

Temos tudo o que o seu restaurante precisa para se tornar digital e estar pronto para o futuro do fast-food:

Não espere o futuro bater na sua porta: saia na frente e se antecipe para recebê-lo!

Faça já seu teste grátis com o Consumer!

Participe e deixe seu comentário abaixo.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.